16ª Edição do Giro Cultural tem relançamento de livro com roteiro turístico de cidades fluminenses e Rio, além de peça infantil dramatizada na Sala de Cultura Leila Diniz

Autores
SAM_0165

Grupo Mônaco de Cultura, Impresa Oficial e escritor Luis A. Barros.

Nesta 16ª Edição do Giro Cultural, no último sábado, 13 de abril, a partir das 10h, amigos e leitores puderam prestigiar mais um relançamento na Livraria Ideal, e teatro infantil na Sala de Cultura Leila Diniz. O evento tem sido idealizado pela Nova Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro, com o apoio da Prefeitura de Niterói e da (FAN) Fundação de Artes de Niterói.

SAM_0139

SAM_0195

O escritor Luis Antônio Barros relançou o livro “Viagem Literária pelo Estado do Rio“, da editora Nitpress, às 10h com manhã de autógrafos no calçadão da cultura da Livraria Ideal. Já na Sala de Cultura Leila Diniz, aconteceu mais uma apresentação de peça teatral infantil  pela Cia. Café de Teatro e Música, e sua narrativa dramatizada de “O Macaco e a Velha“.

SAM_0185

  • Luis Antônio Barros – “Viagem Literária pelo Estado do Rio”

SAM_0152 SAM_0157 SAM_0171

“Fui um turista que não precisou viajar por todos os lugares”

  • Obra

O livro “Viagem Literária pelo Estado do Rio” é uma Antologia reunida com obras de 143 autores fluminenses com os destinos turísticos do Estado do Rio de Janeiro. O livro segue um roteiro turístico e literário.

São oito roteiros:

1ºPor Lagos e Marés há Algum Tempo Navegados;

2º Cidades e as Serras;

É um título inspirado em uma obras de “Eça de Queiroz – escritor português autor de “Primo Basílio”” , conta.

3º De uma Serra a Outra;

“São cidades que foram citadas prosadores e poetas importantes”, conta.

4º Entre Montanhas e Rio;

5º  Rumo ao Norte;

“Fui da Petrolífera de Campos dos Goytacazes à bucólica e aprazível cidades da região” conta.

6º O Grande Rio;

“Esta região para mim ficou conhecida como local de conglomerado humano e o aspecto literário não muito evidenciado”, conta.

7º O Sul do Estado; 

” Destaco Raul Poupéia, que é de Angra dos Reis, por seu livro “Um Conto Consagrado“. E encontramos autores de grande qualidade literária na cidade de Paraty, cuja tem realizado vários eventos de renome nacional e internacional”, conta.

8º A Cidade Maravilhosa.

“Dispensa comentários, a cidade do Rio de Janeiro. Por se tratar de uma megalópole, capital do estado, e excapital da República, rivaliza com outra cidade importante e sua vizinha São Paulo.”, conta.

SAM_0191

  • O autor

Luis Antônio Barros nasceu em Vitória no Espírito Santo e veio para o Rio de Janeiro aos 13 anos de idade, hoje é morador de Niterói. Formado em Letras (Português/ Inglês e Literaturas). Trabalhou no magistério (federal, estadual e municipal). Foi professor com muito orgulho e paixão. Já escreveu várias obras, entre elas, um livro Didático em 1972  com o título: “Lendo, Pensando e Redigindo em Língua Portuguesa – pela Ed. Segel” – feito com a ajuda de um amigo Paulo R. Poppe.

SAM_0134

De acordo com Gentil Costa – jornalista e frequentador da Livraria Ideal, Luis Antônio Barros é um Professor Universitário respeitável no meio acadêmico: “Luis Antônio é Membro da Academia Niteróiense de Letras (ANL), e um professor respeitável. Autor de diversas obras e livros lançados, inclusive aqui no Calçadão da Cultura da Livraria Ideal – Grupo Mônaco de Cultura”.

SAM_0173

  • Livraria Ideal

Luis A Barros começou a frequentar a Livraria Ideal ainda quando estava localizada na Rua da Praia, aos seus 15 anos de idade, onde a livraria estava sobre administração do fundador Silvestre Mônaco (pai de Carlos Mônaco – bibliógrafo). Nesta época comprava vários livros e títulos na livraria. “Frequentava a Livraria Ideal desde meus 15 anos com Silvestre Mônaco, que me vendia livros de diversos autores. Aliás, eu ainda comprava livros fiado (pagava depois). Também, conheci José Candido de Carvalho, autor de “O Coronel e o Lobisomen”, lembra Luis A Barros.

  • Obras

SAM_0188

Em 2008, Luis lançou “Dicionário de Ditados e fases feitas pela Nitpress. E em 2010 lançou o livro de relançamento no Giro Cultural “Viagem Literária pelo Estado do Rio”.

  • As cidades

“As cidades que destaco em meu livro, são locais por mim viajados. Entre algumas das cidades que visitei, achei muito interessante Petrópolis. Não somente pela ordem da cidade, mais também pela limpeza, segurança pública, beleza arquitetônica preservada, verde que se pode ver e também temperatura amena. Já em outras cidades como Niterói e Rio de Janeiro, destaco que são maravilhosas, mas que precisam dar mais atenção a esses critérios.  No entanto, acredito que nos próximos governos isso será melhorado. Já algumas cidades que destaco do Brasil, mas que não cito no livro são: São Paulo por ser a maior metrópole do Brasil; Porto Alegre- Rio Grande do Sul (vida cultural muito alegre, belos museus, uma orquestra antiga do Estado, belos monumentos, limpeza  e organização). Entre  outras.

  • Peça Infantil

SAM_0201

No segundo momento do evento do Giro Cultural, crianças e adultos puderam prestigiar a peça teatral lúdica “O Macaco e a Velha”, pela Cia. Café de Teatro e Música.

SAM_0218  SAM_0237

Fátima Café, atriz e diretora da Cia afirmou que é a primeira vez que se apresentam na Sala de Cultura Leila Diniz: “Achei um público excelente. São bem receptivos, participaram tanto crianças quanto adultos. A peça é um conto popular brasileiro feito com dois registros:  Silvio Romero e Luis da Câmara Casado. Além de tudo, fomos muito bem recebidos aqui no espaço cultural da Sala de Cultura Leila Diniz.”

SAM_0227

Renata Palmier enfatizou a importância de dar a oportunidade a outros artistas para se apresentar no espaço cultural da Sala de Cultura Leila Diniz: “Temos buscado dar a oportunidade aos artistas. Gostamos muito do resultado do trabalho realizado pela Giro Cultural. Hoje, temos a parceria da Prefeitura de Niterói e da (FAN) Fundação de Artes de Niterói. E já estamos programando o evento dos “Dois Anos da Sala de Cultura Leila Diniz”.”.

SAM_0215

Segundo Ricardo Ramos, produtor e ator, a expectativa do público foi muito boa. Tanto as crianças lactantes (até cinco anos), quanto os adultos  receberam muito bem a Cia de teatro.”Foram superparticipativos, gostamos muito do públicos e trabalhamos a Truppe com a relação de igual para igual, o que chamamos de “Quarta parede”, ou seja, ator-personagem-plateia e mundo”, frisa.

  • O Giro Cultural
SAM_0166

Giro Cultural- Grupo Mônaco de Cultura; Imprensa Oficial; autores e escritores. na Livraria Ideal.

Segundo Luis, escritor de lançamento na Livraria Ideal, o evento é muito importante, e a iniciativa é boa pois consegue abranger a cultura na sua diversidade, desde a literatura, passando pelo teatro e música. E todo o evento é gratuito. O cidadão não paga nada pelo acesso. ” Essas iniciativas devem ser mais expandidas. Acredito que os leitores fluminenses podem ser mais conhecidos através dessas e outras iniciativas”, diz.

O Giro Cultural tem acontecido todos os segundos sábados de cada mês, com excessão dos feriados, que pulam para o próximo sábado. Leitores e crianças participam  do evento gratuito que é feito a pé no centro de Niterói.

por Cláudio Barbosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: